Programas

Os 4 pilares que transformaram Nubank em uma empresa unicórnio

A relação banco-usuário é geralmente uma das mais complicadas (juntamente com as empresas de telecomunicações), uma vez que os clientes muitas vezes não se sentem bem-vindos ou bem tratados. Então, que uma empresa de tecnologia que oferece serviços financeiros está dando a volta a este cenário, que seu cartão de crédito se tornou viral e seu Índice de fidelidade (Net Promoter Score, NPS) é maior do que o da Apple ou Amazon, isso atrai a atenção. Mais, se um Colombiano está por trás deste empreendimento.

David Vélez, é o empreendedor por trás Nubank, o digital Brasileiro de banco que se tornou um unicórnio – excedeu us $ 1.000 milhões em avaliação e em uma das dez mais inovadoras empresas latino-Americanas de 2018, segundo a Fast Company. A empresa brasileira foi a primeira a abrir contas digitais sem custo de manutenção, com TED ilimidado e conta PJ (principalmente para microempreendedores) – vale a pena a conta jurídica do nubank tanto quanto ter um cartão de crédito da empresa.

Em seis anos, Nubank passou de ter, 12 de clientes (basicamente a mesma equipe de ‘arranque’) para quase 7 milhões de dólares em 2018, que hoje eles não são apenas os millennials de suas origens, mas as pessoas de diferentes faixas etárias. Os primos, tios, pais e mães desses primeiros clientes.

Serviços do Nubank

  • Cartão de débito (conta-corrente digital gratuita e sem taxa de administração com TED ilimitado gratuito);
  • Cartão de crédito sem taxa de manutenção;
  • Guardar dinheiro para render mais que a poupança;
  • Conta jurídica (PJ) para empresas e pequenas empresas;
  • Empréstimo pessoal (mediante análise de aprovação – na versão beta, promete taxas menores que a dos bancos tradicionais)

Como a Nubank se tornou uma empresa unicórnio?

Depois de perceber a má reputação das empresas financeiras entre os usuários, ele decidiu entender por que isso aconteceu e como mudá-lo.

“Eu percebi que este é um caso típico de um mercado concentrado”, onde o último na linha era o usuário. Empresas como Netflix ou Amazon foram bem sucedidas principalmente porque colocaram o usuário no centro e eles fazem tudo o possível para melhorar essa experiência.

Nubank foi claro desde o início :” nós somos uma empresa de tecnologia, está em nosso DNA, não um banco.”E baseia-se em 4 pilares, o que o próprio Vélez explica:

  • 1. Tecnologia: desenvolver toda a nossa tecnologia em casa é uma das nossas vantagens competitivas. Não deve ser externalizada.
  • 2. Design: o consumidor sofreu por causa da complexidade, ele teve que fazer mil processos, chamadas, visitas e assim por diante, os bancos fizeram os clientes reféns. Por conseguinte, a simplificação e a transparência são o diferencial. (Daí o seu nome: “Nu” em português significa nu, sem roupa).
  • 3. Ciência dos dados: Use e aproveite ao máximo a informação. Vimos como uma deficiência que no setor financeiro brasileiro havia poucos dados para tomar decisões. De fato, neste momento a Colômbia está à frente do Brasil.
  • 4 Experiência: sempre melhorá-lo. Por exemplo, se o cliente tiver de ligar para o banco, responderá imediatamente. Que não se limitam a horas de expediente, muito menos que se sintam ignorados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *